Paulo Rapoport

foto : Manoel Moraes

Paulo Rapoport
Brasileiro, paulistano, nascido em 1960.
Sociólogo formado pela USP. Músico (contrabaixista) e fotógrafo.
Devido a minha longa atividade como músico esse é o primeiro assunto presente no meu trabalho fotográfico. Tenho fotografado shows e apresentações musicais nos mais diversos espaços. Ao longo dos anos fotografei e elaborei o projeto gráfico de vários cds. Entre eles, Monica Salmaso, Lea Freire e Amilton Godoy, Vento em Madeira, Thadeu Romano, Tibo Delor, José Luis Martins, Trio Oficial, Erineu Mezarani, Newton Carneiro, etc.
Montei também um estúdio fotográfico onde produzo material normalmente voltado para música. 
O meu segundo assunto mais frequente são as fotos urbanas de pessoas e situações de rua. Nesse particular construí meu material na cidade e em viagens, especialmente Cuba, Índia, Islândia, Nepal, Butão, Irã e Etiópia. Acredito que a fotografia acabou sendo a síntese dos meus interesses e necessidade de expressão, passando a ser a minha atividade principal nos últimos anos
Minha formação fotográfica passa por cursos e workshops com Gal Oppido, Clício Barroso,  Erico Hiller, Cristiano Xavier entre diversos outros via web.
-Atua
lmente ministro uma aula sobre fotos de música no Curso do fotógrafo Gal Oppido.
Prêmios:
- Tive uma foto selecionada para exposição “People in the City” na Blue Art Gallery  em Berlim. (12/2016)
- Tive uma foto selecionada para exposição “Composing with Colors” na Galeria Heart of Paris em Paris (03/2017)
- Tive uma foto selecionada para exposição “Emotional Photography” na Berlim Blue Art Gallery em Berlim (04/2017)
- Recebi Menção Honrosa na XX Bienal de Fotografia Colorida (06/2017)
- Tive uma foto selecionada para o livro “Powerful Shots” onde foram escolhidas 100 fotos entre 34100 (8917 fotógrafos de 88 diferentes países)

- Em maio de 2017, venci o concurso “Technology” do site Gurushots, na categoria foto escolhida pelo Guru entre 15.500 fotos de fotógrafos de todo mundo.
- Em agosto de 2017, venci o concurso “Black and White Portrait” do site Gurushots, na categoria melhor fotógrafo entre 18.996 participantes de todo mundo.
- Tive uma Foto escolhida para integrar o livro “Vestígios da Memória – fotografias do patrimônio arquitetônico paulista”, a ser lançado em agosto de 2017.

- Em agosto de 2017, venci o concurso “Portrait of a Man” do site Gurushots, na categoria melhor foto entre 33969 fotos de participantes de todo mundo.
- Em setembro de 2017, tive uma foto selecionada para exposição “Kodak Moments” na Galeria Usagi em Nova York.
-Em setembro de 2017, venci o concurso “See the music” do site Gurushots, na categoria melhor fotógrafo entre 31207 fotos de participantes de todo mundo.

- Em outubro de 2017, fui vencedor da evento fotográfico realizado em São Paulo para escolher a foto que representaria a cidade no Wordwide Photowalk.
- Em outubro de 2017, tive uma foto selecionada para exposição “Urban Scenary” na Galeria Click em  Amsterdam.
- Em outubro de 2017, venci o concurso “Close up portraits” do site Gurushots, na categoria foto escolhida pelo Guru entre 65729 fotos de participantes de todo mundo.

- Em novembro de 2107, venci o concurso “Going Diagonal” do site Gurushots, na categoria foto escolhida pelo Guru entre 42.061 fotos de todo mundo.
- Em dezembro de 2017, ganhei uma menção honrosa da FIAP (Federation Internationale de L’art Photographique) pela minha participação no Concurso Photo Nature. Fui o 3º melhor Brasileiro (1 foto entre as 10 e duas fotos aceitas)

- Em Janeiro de 2018, tive uma foto selecionada para exposição “Fascinating Lighting” no Espaço Cultural da Merces em Lisboa.
- Em Fevereiro de 2018, tive uma foto selecionada para exposição “Art of Photography" em Cape Town na Africa do Sul.
- Em Março de 2018, tive uma foto selecionada para exposição “Best of 2017", na MIA Photo Fair, em Milão, Italia.
- Em Abril de 2018, venci o concurso “Musical Instruments” do site Gurushots, na categoria melhor fotografo entre 13278 fotógrafos participantes de todo mundo.
- Em Junho de 2018, venci o concurso “Puppy Love” do site Gurushots, na categoria melhor fotografo entre 15400 fotógrafos participantes de todo mundo.
- Em julho de 2018, venci o concurso “Musical Instruments” do site Gurushots, na categoria melhor foto.
- Em agosto de 2018. Recebi Menção Honrosa na XXX Bienal de Arte Fotográfica em Preto e Branco.
- Em outubro de 2018, fui vencedor da evento fotográfico realizado em São Paulo para escolher a foto que representaria a cidade no Wordwide Photowalk.
- Em outubro de 2018, fiquei entre os 10 melhores no mundo do evento fotográfico no Wordwide Photowalk, organizado pelo fotógrafo americano Scott Kelby.
- Em novembro de 2018. Foto vencedora no Concurso interno mensal do Grupo Luminous de Fotografia
- Em novembro de 2018, venci o concurso “Musical Instruments” do site Gurushots, na categoria melhor foto.
- Em novembro de 2018, tive uma foto selecionada para exposição “Cities Scenes", na Blank Wall Photography Gallery, em Atenas, Grécia.
- Em dezembro de 2018, venci o concurso “Couple Close-ups” do site Gurushots, na categoria melhor foto entre 4920 fotógrafos participantes de todo mundo.
- Em dezembro de 2018, venci o concurso “Guitars” do site Gurushots, na categoria melhor foto entre 4840 fotógrafos participantes de todo mundo.
- Em dezembro de 2018. Foto vencedora no Concurso interno mensal do Grupo Luminous de Fotografia.
- Em Janeiro de 2019, tive uma foto selecionada para exposição “Street Fotografer", na Photosynthesis Gallery, em Sofia, Bulgaria.
- Em janeiro de 2019. Foto vencedora no Concurso interno mensal do Grupo Luminous de Fotografia.
- Em fevereiro de 2019. Foto vencedora no Concurso interno mensal do Grupo Luminous de Fotografia
- Em maio de 2019. Medalha de Ouro no 3 Photo Nature Brasil 2019.
- Em julho de 2019. Tive 3 fotos aceitas (participaram da exposição) na XXI Bienal de Arte Fotográfica Cor 2019.
- Em julho de 2019. Foto publicada  site FStoppers Magazine! Selecionada do Concurso “Tell a Story” do site Gurushots.
- Em julho de 2019, venci o concurso “Pets in action” do site Gurushots, na categoria melhor foto entre 1467 fotos de participantes de todo mundo.
- Em setembro de 2019. Fui selecionado para participar do livro “Five Stars Gurus: Behind the Scenes”, que reuniou os fotógrafos de maior sucesso no site fotográfico Gurushots.
- Em outubro de 2019. Medalha de Platina na categoria Fotojornalismo / Documental no Brasília Photo Show 2019. E Menção honrosa na categoria Natureza
.
- Em novembro ganhei o "Prêmio Profissionais da Música 2019" (PPM) na categoria fotógrafo.



Fotografando Música
A fotografia é o reino do espaço enquanto a música é o reino do tempo. 
Minha trajetória como músico que virou fotógrafo foi permeada de descobertas. Um pouco das dificuldades que encontrei para me capacitar em uma forma de expressão podem ser facilidades em outra. Estamos sempre esbarrando nos nossos limites que podem estar rentes ou distantes.
O reconhecimento das pessoas que nos cercam são muito ricos. Pistas a serem seguidas. Virar fotógrafo e retratar o meio em que estava inserido foi e tem sido uma experiência espiritual e reveladora. 
O relacionamento com o instrumento musical, muitas vezes um companheiro de infância, é complexo. Acaba carregando a nossa identidade. Amor e ódio, euforia e frustração, e estudo, muito estudo. E como todo estudo, constrói um conhecimento e junto uma pessoa diferente.
O instrumento, revelador de quem somos, é também aquilo que vai definir o espaço que ocupamos na música, entre os músicos. Os pianistas tem uma forma de ser os bateristas outra, e assim por diante. E claro que a maior delicia dessas regras são as exceções. 
O músico pouco liga para o espaço físico que ocupa. O músico precisa de um momento para começar a tocar, o seu foco é o tempo. Momentos encadeados com extrema precisão. A música enche o espaço de sons. Texturas, volumes, pausas e até a tensão do tempo em que os eventos se encadeiam constroem a música que ouvimos. 
Fotografar esse momento é converter tempo em espaço. A foto é um instante congelado onde o tempo parou de existir. É o espaço bidimensional e limitado que deverá ser preenchido com texturas, volumes e tensões. A foto é consumida em segundos, as vezes menos que isso.
A fotografia parece mais concreta em seus significados em contraposição a abstração da música. Mas não é ! E isso dá ao fotógrafo um grande poder de manipulação da sua “audiência”.  Uma foto lida com significados inconscientes de forma muito efetiva.
A fotografia de músicos tocando é uma composição espacial que além dos volumes, texturas e luzes, tem na linguagem corporal sua maior riqueza. 
Meu foco na fotografia de música é exatamente essa relação entre o músico e seu instrumento. É claro que o instrumento como já denuncia o nome, é uma extensão do músico. E nessa missão o músico precisa se dedicar completamente. Um músico completo é como um atleta na precisão dos movimentos. Tem que ter habilidade também na execução da música escrita por outros. Que é lida e executada em tempo real. Um músico completo tem que ter habilidade em criar música em tempo real, interpretando um tema ou uma harmonia. Improvisar ! 
E essa questão me aproxima da música instrumental ou a música que mesmo cantada, tem esse critério. Meu assunto não é o relacionamento do músico com seu público, mas do músico com seu instrumento e com os outros músicos.
Nesse segundo ponto a música instrumental dá extrema liberdade aos capacitados. Músicos de diferentes gerações, idades, nacionalidades, posições políticas, etc, podem construir enquanto tocam momentos de grande riqueza artística. Minha fotografia quer mostrar isso também.
A fotografia digital libertou o fotógrafo das amarras do custo da imagem. Podemos fotografar sem contar quantas fotos ainda temos. Isso deslocou para a edição o momento da escolha. O  click é muito importante mas ter que escolher entre um click e outro, mesmo com todo o tempo do mundo, as vezes é uma tarefa dificil. Nessas escolhas todas as imagens que você viu na vida e o impacto que elas causaram em você estarão presentes. Para mim esse é o momento de aproximação que deve ser alternado com o momento de distanciamento, onde eu tento ver a imagem despida dos meus conteúdos simbólicos. Por mais que isso seja impossível. 

foto : Manoel Moraes

foto: Gloria Barbosa

Músico !

foto: Manoel Moraes

Musico !

foto: Manoel Moraes

Back to Top